sábado, 10 de março de 2012

O MUNDO BÍBLICO DO ANTIGO TESTAMENTO

O mundo do AT, que em parte alguma tem mais do que algumas centenas de quilômetros de comprimento, e, provavelmente, cento e cinqüenta quilômetros de largura, era constituído primordialmente de três partes: a Palestina no centro, o Egito a oeste-sudoeste e a Mesopotâmia a leste-nordeste. Estas regiões constituem o que veio a ser conhecido como “Crescente Fértil”.

A Palestina: Esta parte do mundo do AT é a menor, mas a mais importante das três partes. As fronteiras tradicionais ao norte e ao sul da Palestina, de Dã a Berseba, ficam cerca de 240 quilômetros de distância uma da outra. O centro do mundo do AT, portanto, é um retângulo de mais ou menos 120 por 240 quilômetros, constituídos de montanhas, desertos, desfiladeiros e planícies.

O Egito: Este vizinho, ao sudoeste da Palestina, muitas vezes enviou os seus exércitos em direção ao norte. Em certa ocasião, eles marcharam contra os grandes poderes do Oriente: Síria, Babilônia, Assíria e Pérsia. Freqüentemente, os egípcios lutaram contra os habitantes da Palestina. Os depósitos de mineral ao sul da Palestina e as suas florestas ao norte também atraíram comerciantes e soldados egípcios. A economia do Egito está ligada inseparavelmente ao rio Nilo.

Mesopotâmia e Síria: Os vizinhos ao noroeste da Palestina constituíam o braço oriental do crescente fértil e, da mesma forma como o Egito ao sudoeste, são caracterizadas por sistemas fluviais muito importantes: o Tigre e o Eufrates.

Esses dois rios têm origem nas montanhas ao sul do Mar Cápio, e estão sujeitos a inundações sazonais. Canais, diques e repressas eram usados para controlar essas inundações até certo ponto e para irrigar os campos. Ruínas desses sistemas de irrigação ainda são visíveis em muitos lugares.

A vida era mais difícil e menos estável na Mesopotâmia do que no vale do Nilo. Essa região fica ao norte do Egito e tem invernos mais frios. Os desertos e outras fronteiras que a separavam de seus vizinhos eram menos restritivas, de forma que sucessivos invasores conquistaram a terra e estabeleceram as suas dinastias. A Palestina, muitas vezes foi vítima dos conflitos entre o Egito e a Mesopotâmia, que travavam as suas guerras em solo palestino.

A Síria não tem fronteiras geográficas fixas na Bíblia, e em várias épocas incluiu a região entre o Sinai e a Mesopotâmia. A Bíblia hebraica usa o nome de Harã para designá-la como o país dos arameus, que estabeleceram-se na região, colocando Damasco como sua capital, por volta do 13º século aC. Eles chegaram ao auge do seu poder quase simultaneamente com os hebreus, na Palestina.

A costa fenícia, partes do vale do Eufrates e partes da Palestina eram pouco mais do que províncias sírias, em uma época ou outra da história síria.


 Próxima Semana: “O Mundo Bíblico do Novo Testamento”

QUER ENTENDER MELHOR O TEMA:

Mande E-mail para: professorantoniomarcos@hotmail.com

Um forte abraço e até o nosso próximo tema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário